Dicas e Curiosidades Saúde e Bem-Estar

Dentição infantil: por que incomoda tanto os bebês?

Dentição infantil: por que incomoda tanto os bebês?

Nas fases de desenvolvimento do bebê, uma das piores sem dúvida, é o nascimento dos primeiros dentes. O bebê fica incomodado, irritado e na maioria das vezes não consegue dormir.

Toda criança passa pela fase do nascimento dos dentes e, com ela, uma mudança brusca no comportamento e na saúde da criança faz com que pais e responsáveis entrem em desespero devido a esse período mais sensível para o bebê e mais complicado para os adultos.

A dentição infantil ocorre normalmente do sexto mês de vida da criança e vai se completar apenas quando ela completa seu segundo ano de vida. Já quando o bebê está em seu terceiro ano de vida, o mais comum é que ele possua cerca de uma arcada dentária completa, contendo vinte dentes de leite.

Você também vai gostar:

Até chegar neste estágio, no entanto, a história é um pouco diferente. Quando a criança começa com o primeiro dente, entre o sexto e o nono mês de vida, é bem possível que os pais não percebam muita alteração no comportamento do pequeno, mas, ainda assim, as manifestações que começam a fugir da pequena rotina já criada, despontam junto com esses dentes.

Muitas mudanças advêm da dentição infantil, e são notórias pelo comportamento do pequeno. A primeira delas pode ser percebida pela produção de saliva em abundância. É a famosa fase em que a criança “baba” demais. Essa produção volumosa de saliva é acompanhada pelo inchaço da gengiva e mudança no apetite.

O incomodo causado pelo rompimento das gengivas faz com que a criança tenha preferência pelos líquidos ao invés das comidinhas e essa mudança na alimentação terá um impacto direto também nas fezes do bebê, causando possíveis diarreias. A irritação também impacta no sono e nos horários de dormir que a criança já criou como rotina, fazendo com que novos cochilos sejam tomados durante o dia e possíveis despertares durante a noite e madrugada.

Dentição Infantil: Fluxo de Nascimento
Dentição Infantil: fluxo de nascimento

É comum a criança se tornar mais chorosa e sensível, graças à irritação causada pela dor nas gengivas. Essas dores, aliás, possuem uma ligação direta com a região do ouvido, sendo muito comum a criança coçar ou mexer muito no ouvido, sentindo o incômodo.

Outros dois fatores comumente associados à dentição infantil são febre e diarreia. Entretanto, segundo especialistas, ambas essas causas não estão ligadas diretamente ao rompimento da dentição infantil, mas são comumente relatados por pais e responsáveis, associados pelo senso comum como uma consequência do nascimento dos dentes.

Veja também:

Depois que a criança completa sua dentição, tendo um sorriso completo de 20 dentes, por volta dos três anos de idade, inicia-se uma nova fase onde a troca dos dentes tomará lugar quando os pequenos completarem 6 anos de idade. Nesta fase, os dentes crescidos na primeira dentição infantil, chamados comumente como dentes de leite, começam a cair sem qualquer interferência, abrindo espaço para novos dentes, que são considerados os dentes permanentes.

Essa é a famosa fase da janelinha, quando as crianças ficam banguelas e começam a receber a nova dentição. Este é um longo processo que vai se estender pelos próximos anos, fazendo com o ciclo final da dentição infantil se encerre por volta dos 12 ou 13 anos de idade, quando o último dente de leite irá cair.

Deixe seu comentário

comments

Deixe um comentário