Dicas e Curiosidades Saúde e Bem-Estar

Doenças de verão: como evitá-las

criança com doenças de verão

Durante vários dias do verão, há aqueles em que o calor é insuportável, né mamães?

Se para os adultos, esse calor excessivo já incomoda, imagine-se agora na pele das crianças.

Por sua maior exposição ao sol, nossos pequenos sofrem bastante durante essa estação.

Devido a esse calor incessante, muitas doenças começam a aparecer no verão, muitas delas denominadas “viroses”.

Veja agora como evitar as mais comuns doenças de verão que seu pequeno pode pegar agora nas férias:

Amigdalite e Faringite

Em simples palavras, a amigdalite nada mais é que a inflamação das amígdalas. A faringite, por sua vez, é a infecção da faringe.

O principal sintoma de ambas as doenças é uma forte dor de garganta.

Para evitar essas doenças é muito simples: não permita o excesso de bebidas e alimentos muito gelados.

Alerte também o pequeno a não trocar de ambiente frequentemente, como por exemplo, ir de um quarto refrigerado com ar condicionado para uma sala sem refrigeração. A mudança brusca de temperatura é uma das principais causas dessas infecções.

Desidratação

Acontece quando há uma perda intensa de líquido do corpo. Principalmente devido a transpiração.

Para evitar que fique desidratado, procure deixar sempre em mãos uma garrafinha de água.

Instrua o pequeno a sempre tomar água durante médios intervalos, mesmo quando não houver sede.

Os médicos alertam de que a sede é um aviso por parte do organismo que o mesmo já se encontra um pouco desidratado.

Frutas e legumes que possuam muito líquido em sua composição também são ótimos para evitar a desidratação.

Queimaduras de pele

Como as crianças aproveitam essas férias para brincar o máximo possível, se encontram bastante expostas ao sol durante a maior parte do dia.

Sem o devido cuidado com a pele dos pequenos, essa exposição pode causar diversas complicações, inclusive as queimaduras.

Além do tradicional incômodo que essas queimaduras causam ao contato com roupas e outras superfícies, se não tratadas, podem se agravar e então será necessário uma ida ao hospital mais próximo.

Utilizando-se de roupas que sejam adequadas, acessórios como chapéus e bonés além do clássico protetor solar, já fazem com que essa complicação seja evitada.

Buscar lugares com bastante sombra para brincar é também uma ótima forma de prevenção.

Intoxicação alimentar

É uma reação que ocorre no organismo após a ingestão de alimentos que estejam contaminados por microorganismos nocivos.

Principalmente agora com as temperaturas mais altas, é necessário um maior cuidado no armazenamento dos alimentos.

Evitando com que os alimentos fiquem fora da geladeira por muito tempo é uma boa prevenção.

Além disso, lavar sempre as mãos antes das refeições é também muito importante.

A maioria das intoxicações alimentares são leves e passam com o passar de poucos dias. Porém em alguns casos, a doença é um pouco mais séria, sendo necessária a consulta com um médico.

Insolação

Da mesma forma com que ocorrem as queimaduras, a insolação também se dá pela extensa exposição aos raios solares.

Os sintomas mais comuns da insolação são febre e mal-estar.

Evitar a exposição ao sol entre o período das 11h às 16h é uma forma efetiva de evitar essa enfermidade.

Brotoeja

Forte irritação que pode causar manchas e bolinhas vermelhas pelo corpo todo.

O ideal é que as crianças e os bebês fiquem super à vontade durante o calor intenso, e que sempre usem roupas não muito fechadas e que sejam confortáveis.

Banhos frios ajudam a aliviar os sintomas.

Otite

Também conhecida como infecção de ouvido, é principalmente causada pela longa permanência dos pequenos na água da praia e piscina.

A otite é uma doença que incomoda demais as crianças, visto que além da dor de ouvido, pode causar febre.

Alerte os pequenos a não passarem muito tempo imersos na água e nos primeiros sintomas, suspenda qualquer atividade aquática que o pequeno possa realizar.

Diarreia

Ocorre devido a uma infecção intestinal causada pela ingestão de alimentos de procedência duvidosa.

Os cuidados para se evitar a diarreia são os mesmos da intoxicação alimentar.

Evitar alimentos que se desconhece a origem, lavar sempre as mãos e armazenar de forma adequada as refeições são maneiras de prevenir.

Caso a criança apresente os sintomas da doença, mantenha a bem hidratada, pois a diarreia pode causar a desidratação também.

Essas são algumas das mais comuns doenças de verão as quais o seu pequeno pode estar exposto.

Uma doença perigosíssima que vale a menção é a dengue. Agora no verão é o momento em que o mosquito está mais ativo, e por isso aqueles cuidados já conhecidos (evitar água parada principalmente) devem ser postos em prática.

Procure ter em casa telas de proteção na janela e repelentes para passar no corpo. Todo o cuidado é pouco com esse mosquito.

Deixe seu comentário

comments

Deixe um comentário